sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Riqueza x Pobreza:

A sexta economia do mundo ? E daí ? 

                   Apesar do Brasil tornar-se a sexta. economia do mundo, a distribuição
                                dessa riqueza ainda é injusta e cruel. 

O Brasil superou o Reino Unido e ocupa agora o posto de sexta maior economia do mundo, reportou o jornal britânico The Guardian, citando uma equipe de economistas. A crise bancária de 2008 e a subsequente recessão deixou o Reino Unido no sétimo lugar em 2011, atrás da maior economia da América do Sul, que cresceu rapidamente no rastro das exportações para a China e Extremo Oriente.
"O Brasil tem batido os países europeus no futebol por um longo tempo, mas batê-los em economia é um fenômeno novo. Nossa tabela de classificação econômica mundial mostra como o mapa econômico está mudando, com os países asiáticos e as economias produtoras de commodities subindo para a liga, enquanto nós, na Europa, recuamos", afirmou o chefe-executivo do Centro de Pesquisa para Economia e Negócios (CEBR, em inglês) do Reino Unido, Douglas McWilliams, segundo o jornal.
O CEBR prevê que a Rússia e a Índia deverão se beneficiar de um aumento do crescimento durante os próximos 10 anos, levando a economia do Reino Unido a cair para a oitava posição. O órgão também estima que a economia francesa recuará num ritmo ainda mais rápido que a do Reino Unido, ficando com o nono lugar entre as maiores economias do mundo. Segundo o órgão, a Alemanha também declinará para a sétima colocação em 2020.
A União Europeia continuará a ser o maior bloco comercial coletivo do mundo, embora uma recessão deva atingir o crescimento mundial no próximo ano, prevê o CEBR. Segundo o The Guardian, previsões recentes do centro apontam que o crescimento mundial recuará para 2,5% em 2012, uma revisão em baixa da previsão feita em setembro. O centro alertou, no entanto, que em um cenário envolvendo "a saída de um ou mais países da zona do euro, defaults soberanos e falência e resgate de bancos poderá provocar uma desaceleração ainda maior do crescimento da economia mundial em 2012, para 1,1%.

Já as economias emergentes, que viram seus mercados acionários despencarem nos últimos meses, à medida que os investidores avaliavam as consequências da crise do euro, vão recuperar a sua dinâmica, projeta o CEBR. Segundo o centro, a economia brasileira deverá crescer 2,5% em 2012, após avançar 2,8% neste ano. A China terá expansão de 7,6%, a Índia, de 6%, e a Rússia, de 2,8%.
Certamente qualquer brasileiro seja favorável ou não a este governo, seja corintiano, palmeirense, sanpaulino,  flamenguista. Seja verde-rosa, azul-e-branco, enfim, a totalidade do povo brasileiro deseja e sonha com este país crescendo, se desenvolvendo e elevando-se entre as nações do mundo. Mas uma análise mais profunda veremos que apesar desses números, ficamos abaixo dos ingleses no quesito “qualidade de vida” e “índices humanos”. Ou seja, de que adianta o país crescer, se tornar a 6ª. Economia mundial enquanto 16 milhões da população passam fome?!
16 milhões de brasileiros, mais que toda a população de Portugal vive abaixo da linha da pobreza. Trabalhamos para erguer a grandeza deste país e recebemos em troca um dos piores salários do mundo! Menos que o Paraguai. A distribuição da riqueza no Brasil é perversa, dispare e muito desigual. Muitos ganham pouco e poucos ganham muito. Este é o grande desafio do governo  ― melhorar a distribuição da renda nacional. Hoje o trabalhador brasileiro, para serem atendidas de fato as regras estabelecidas na Constituição Federal de que o salário mínimo tenha que cobrir as despesas de uma família, em matéria de ter habitação, digna, escola, alimentação, saúde, seriam necessários cerca de R$ 2.300,00 por ai. Milhões de brasileiros ainda vivem em favelas, palafitas, barracos em locais perigosos.
Ser a 6ª. Economia do mundo, é algo surreal para a maioria dos brasileiros que apesar destes números cheios de zeros, ainda vivem na miséria absoluta. É preciso atentar para o fato de que os benefícios desta riqueza, do PIB ainda são meros sonhos do povo, quase que inatingíveis para uma grande maioria de parte da população. O povo de uma maneira geral está pagando muito caro, muito alto. Apesar de tudo isso, carregamos nas costas o peso que nem Atlas suportaria,  a maior carga tributária do mundo ! O painel do Impostômetro, da Associação Comercial de S.Paulo acaba de bater na casa dos R$ 1.500.000.000,000,00 (acho que é assim), - UM TRILHÃO E QUINHENTOS BILHÕES DE REAIS em impostos arrancados de nosso suor muitas vezes acompanhados de sangue e lágrimas! É um peso insuportável, inimaginável que temos que carregar. Na verdade se tornar um país entre as maiores economias do mundo é algo que custa muito caro ao sofrido povo brasileiro.(sobre um texto de Clarissa Mangueira, da AGÊNCIA ESTADO).

Um comentário:

  1. Um dos mais corruptos do mundo,
    Um dos mais desiguais...
    Estradas ruins,
    Portos ruins,
    Educação ruim,
    Saúde ruim,
    Saneamento ruim,
    Um dos que possui mais favelas,
    Um dos que mais mata,
    Um dos que mais desmata.


    Resultado:
    Problemas 10 x 1 Sexta economia do mundo

    ResponderExcluir