quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

O Brasil de Pablo Vittar

O Brasil de Pablo Vittar


Vivemos uma época estranha, diferente, controversa. Há uma total inversão dos valores morais, sociais, cívicos. Os preceitos da cidadania foram usurpados, subvertidos e as pessoas parecem confusas, perdidas em seus gostos, preferências. Perdeu-se o balizamento, o “Norte” de uma existência, de uma geração. Hoje, é incompreensível como as preferências, as opções das pessoas chocam-se com aquilo que costumamos chamar de costume, de prática usual. Os tempos modernos se movimentam com maior rapidez que há 50, 70 anos, surpreendendo a sociedade que, em choque se vê às voltas com modismos considerados revolucionários que buscam mudar os hábitos e costumes da sociedade. É óbvio que as reações são de perplexidade e revolta diante de situações quase que impostas que querem obrigar o mundo, a comunidade a aceitar determinados comportamentos antes considerados ofensivos, agressivos e inaceitáveis pela sociedade mais conservadora. De repente, modismos e temas surgiram no mundo e se tornaram objetos de intensas discussões, como “Escola Sem Partido”, “Transgêneros”, “sexualidade” “Racismos”, etc. O mundo parecia não estar pronto, preparado para esses temas novos e isso tem provocado muitos debates em escolas, câmaras municipais, igrejas, associações comunitárias, nos botecos e nas esquinas da vida, o que é extremamente salutar essa notável participação popular sobre temas antes restritos ao mundo acadêmico e político.

Esta semana, no “Programa do Faustão”, da TV Globo, o cantor ou cantora (nem sei como referir-me), Pablo Vittar, foi escolhido como cantor da “Melhor Música do Brasil”. Foi um alvoroço total. Gente criticando, condenando a escolha e outros aplaudindo. Confesso a minha ignorância em não conhecer absolutamente nada sobre essa triste figura. Nunca ouvi cantar nem conheço nenhuma canção. Meus ouvidos, por um bom detalhe da natureza não se presta a ouvir esse tipo de cantor ou música. Sou ultra-conservador, com um excelente gosto musical de altíssimo nível. Só ouço música clássica, a música erudita por excelência. Meus compositores preferenciais são Mozart, Beethoven, Strauss, Tchaikowsky, Chopin, Borodin, e outros. Adoro as grandes orquestras de Paul Mauriat, Andrés Costelanis, Mantovani, Miller, etc. Sou apaixonado pela Orquestra Sinfônica Jovem de Lins. Viajo à S. Paulo para assistir grandes concertos apresentados por renomadas orquestras na Sala São Paulo, no Teatro Municipal de S. Paulo, enfim, nada me liga à figuras deploráveis que hoje estão ai na mídia, aparecendo nos programas de TV que usualmente nunca assisto. Quando vejo esses grupos de “Funk”, esses tais cantores, esses “MC sei lá...” sinto repulsa, sinto até nojo e fico me questionando como milhares e milhares de pessoas gostam, “curtem” isso que considero um lixo, algo desprezível.

Vejo falar em Carol Conka, Naldo Benny, Tati Quebra Barraco ( Que nome! ) e outros do mesmo nível. Não consigo entender nada do que cantam, não sei como pessoas gostam desse tipo de música, se isso pode ser chamado de música. Para mim, é um enorme lixão, um verdadeiro aterro sanitário! Esses tais pancadões, dizem ser a expressão da periferia, dos excluídos. Pela caridade! Sobre esse Pablo Vittar, há uma corrente que o defende alegando que as críticas são homofóbicas. Hoje em dia há um movimento de “empoderamento gay” e tudo é considerado como homofobia. Não se pode dizer ou manifestar sobre nada. Um absurdo. Esse Pablo Vittar, poderia manter sua identidade masculina à exemplo de grandes cantores que eram gays e nem por isso criticados. Podemos citar Cazuza, Renato Russo, George Michel, Fred Mercury e outros que conservavam sua imagem e absolutamente ninguém estava interessado em saber com quem eles iam prá cama. Agora esse Pablo Vittar que surgiu sabe-se lá de onde, mostra uma figura caricata desprezível, horrível e tenta, com a ajuda da mídia e de redes sociais impor, obrigar a sociedade a engolir seu estereótipo de horrível mal gosto. É um péssimo exemplo para as crianças, para os adolescentes, mas hoje em dia tentam obrigar até nas escolas à se aceitar essas figuras bizarras e multifacetadas. O sujeito não canta absolutamente nada e só mostra o nível baixíssimo que o Brasil atingiu no que diz respeito à qualidades das composições. Quem afirma isso são críticos renomados.

As mesmas pessoas que escolheram ou apoiam essa figura, são as mesmas que votam nos “Tiririca’s”, da vida por aí. Lamentavelmente o brasileiro não sabe votar. Nem mesmo para escolher o melhor cantor. O brasileiro se deixa levar pior modismos, por ocasiões e por influências negativas. O brasileiro paga para assistir shows de cantores decadentes, cantores “criados” pela mídia, pela Tv, que lançam por aí, um picareta qualquer, passam batom, perfume, uma peruca horrorosa, uma roupagem agressiva e imoral e está “criado” um “grande” cantor. Empresários mal intencionados, verdadeiros pilantras “vendem” a imagem da infeliz criatura, gravam comerciais na TV, dão entrevistas “acertadas”, vão no terrível e deplorável programa da Fátima Bernardes, outro lixo global e estoura no ibope, na preferência dos idiotas, dos imbecis que idolatram uma figura perniciosa, tacanha e detestável. É esse brasileiro que no ano que vem vai votar para escolher os novos congressistas, governadores e presidente. Tem gente iludida, sonhadora que acha que tudo vai mudar. Sim, eu concordo – vai mudar prá pior! Esse país não tem jeito, não tem conserto! 
(Escrevo desde a Pousada Baobá, em Sales, próximo de Lins, do outro lado do belíssimo Rio Tietê). 

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Podemos xingar os políticos?

Chamar o político de "anta" não é crime!

(Foto: MBL de Araçatuba)

Publicações da imprensa que desagradam políticos não geram necessariamente dever de indenizar, ainda mais quando ocorrem em época de rivalidade no país, como ocorreu no período de votação do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Assim entendeu o juiz Luciano dos Santos Mendes, da 18ª Vara Cível de Brasília, ao absolver a blogueira Joice Hasselmann por falas contra a senadora Regina Sousa (PT-PI).
Em um vídeo publicado no YouTube, Joice chamou a petista de “anta”, “gentalha”, “semianalfabeta” e “cretina”. A blogueira acompanhava sessão no Senado enquanto Regina Sousa discursava durante julgamento da então presidente. “Como uma criatura dessa se elege? Como alguém vota numa anta dessa? A mulher não consegue nem falar direito? (...) É um circo!”, declarou.
Senadora Regina Sousa (PT-PI) foi chamada de "gentalha" por blogueira, em 2016.

A senadora entrou com ação contra a dona do vídeo, cobrando indenização por dano moral, sob a alegação de que o conteúdo representa ofensa e ataque pessoal, e não crítica política.
Em primeira instância, outra juíza chegou a assinar liminar mandando o Google excluir a publicação, até que o Tribunal de Justiça do Distrito Federal derrubou a ordem.

O advogado de Joice, Adib Abdouni, sustentou que as declarações não tiveram a intenção de ofender a senadora e que o direito de informar a coletividade, exercido pela profissional de imprensa, deve prevalecer. “A liberdade de expressão é garantida pelo artigo 5º da Constituição e constitui uma das bases da democracia”, justificou.

Ao analisar o mérito, o juiz não viu no vídeo “qualquer exagero, imputação desarrazoada ou conteúdo difamatório que seja capaz de causar danos à imagem/honra da autora”. “O que há, em verdade, é apenas crítica política realizada pela ré (...), oportunidade em que se utilizou dos direitos constitucionais de liberdade de expressão e de direito de informação”, afirmou.
Mendes escreveu ainda que, “na data dos fatos, julgamento de impeachment da então presidente da República, existia clara animosidade e rivalidade entre os parlamentares opositores, assim como entre jornalistas e população que de um lado defendia o impeachment e que de outro lado o rechaçasse”.
Em outubro, Joice Hasselmann também foi absolvida de queixa-crime apresentada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. (do site CONJUR – 04.12.17)

Em Araçatuba, o prefeito Dilador Borges, que sempre se apresentou como um “democrata”, está irado, irritado com as críticas que vem recebendo de cidadãos através de redes sociais. Segundo se sabe, teria registrado um B.O. contra algumas pessoas. Não fui intimado ainda, não sei se estou entre os denunciados, mas isso, para quem me conhece, não vai intimidar, amedrontar, vamos continuar vigilantes, vamos cobrar resultados e mostrar que essa dupla “Dilataxa” e “Taxaflor” se elegeu em cima de mentiras, promessas descabidas inclusive o próprio prefeito, hoje, apenas um ano de mandato já reconhece sua incompetência, sua incapacidade e diz que “não vai conseguir cumprir todas as promessas de campanha”. Outro cretino, canalha que não aceita ser criticado, cobrado, é o vereador Almir Fernandes, tucano, que escondeu deliberadamente durante a campanha que era contador pessoal do prefeito. Esse sujeito de caráter duvidoso, há anos usava as páginas de jornais de Araçatuba e recentemente as redes sociais para criticar, atacar os políticos. Durante a campanha de 2016, xingava os vereadores chamando-os de “cambada” e que havia até uma mala de direito “rodando” por aí, fazendo alusão à corrupção e compra de votos. Esse sujeito falso, covarde, enganou a população com um discurso moralista, que ia “vir prá câmara e tirar a lona de cima”. De fato, ele, ao eleger-se vereador, se tornou mais um da “turma da cambada”, traiu seus eleitores. Gosta de posar de certinho, honestíssimo, virtuosíssimo, uma santidade de pessoa, mas no fundo é falso, inconfiável e está sendo cobrado por seus próprios eleitores pelas mudanças de comportamento de antes de depois de eleito.

Esse Almir, foi hostilizado antes da posse pelo vereador Arlindo Araújo, que se recusou a cumprimenta-lo por conta das acusações que este fazia contra todos os vereadores. Recentemente Arlindo ameaçou este sujeito de fazer ele engolir papéis onde este tiver citado seu nome, pois esta figura insuportável, detestável adora se esconder atrás de um computador para atacar seus próprios companheiros de legislativo. Durante uma audiência pública, esse sujeito teve que engolir um cidadão jogar em suas fuças que ele “só prestava quando não era vereador”. De nossa parte não temos medo de processos, de cara feia, de ameaças veladas da ação nebulosa de “jagunços”, de sicários e vamos continuar na trincheira democrática, denunciando esses políticos canalhas, mentirosos, falsos que se elegem e usam o dinheiro público e mentem, enganam o povo. Vamos continuar cobrando posições claras e transparentes dos representantes públicos e nada nos desviará desse caminho. 

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Quem confia em Dilador e Edna?

Quem confia em Dilador Borges e Edna Flor?

Dá prá confiar?

O prefeito de Araçatuba, Dilador Borges (PSDB), compareceu no programa de rádio da Alessandra Nogueira, que entre outras coisas, perguntou a ele sobre a existência de servidores comissionados em sua administração, fato que ele tanto criticou o ex-prefeito Cido Sério (PT) durante a campanha eleitoral. Dilador, debaixo de um cinismo visível, uma cara-de-pau que lhe é peculiar, disse que “era contrário os ocupantes de postos de confiança que não trabalhavam. Que isso não acontece em sua gestão”. Óra! Como Dilador podia saber se os comissionados de Cido Sério trabalhavam ou não? Como ele fiscalizava cada repartição para saber isso? É muito cinismo, muita falta de vergonha na cara fazer uma afirmação irresponsável como esta! Dizer que os dele trabalham, é outra informação que carece de comprovação. O que nós sabemos de fato é que os comissionados do prefeito atual “trabalhavam muito”, como o Dr. Celso D’Alckmin, assessor na Secretaria de Negócios Jurídicos, pego postando em horário de trabalho, textos indevidos, imorais contra a falecida esposa do Lula, Marisa Letícia, chamando-a de “vaca cornuda”. Isso sim é um belo exemplo de um servidor dedicado! Sabemos da voracidade com que o ex-secretário Nava nomeou um sem-número de parentes em cargos de confiança e a desastrada nomeação da profª. Marly. E sabemos até de tentativa de assédio sexual no ambiente da prefeitura contra uma menor, vítima de um desses comissionados do Dilador.

O que se comenta por aí, nas esquinas da cidade, é que a SOSP virou um “depósito” e gente inútil, os tais indicados por vereadores, em cargos sem a mínima capacidade. Passam o dia uns tirando piolho da cabeça dos outros, e coçando aquilo que Papai Noel carrega nas costas! O que sabemos é que o prefeito Dilador, num ato de compadrio, nomeou o ex-prefeito de Nova Luzitânia, para um cargo desse e o sujeito, sem nem saber onde estava, tinha uma salinha no gabinete, onde ficava o tempo todo sentado, um vaso inútil num canto, que se cansou e pediu demissão! O que sabemos é o prefeito se gaba de não ter extinguido secretarias, como a inútil “Participação Cidadã”, mas nomeou um caminhão de apaniguados, compadres, e indicados de vereadores.  Nos oito anos de mandato de Cido Sério, não tomamos conhecimento e nenhum desvio moral de conduta de seus comissionados, nada que os desabonasse. Agora, esse governo desastrado, falso de Dilador e Edna Flor, é o retrato do vexame, da vergonha.

Dilador também teria dito no programa de rádio, que possivelmente não poderá cumprir algumas promessas de campanha. Óra! As promessas feitas por Dilador e Edna, beiram o ridículo, a estupidez, a burrice! Ele acaba de reconhecer que não vai mais exigir de uma futura empresa de transporte público, que instale o tal “wifi”  ar condicionado nos ônibus!  Só agora?! Cadê a Dna. Edna Flor que vivia prá cima prá baixo com um monte de papéis inúteis sobre a TUA, gritava, criticava o ex-prefeito Cido Sério e tinha solução prá tudo! Cadê aquela vereadora que era tão falante, de repente emudeceu, calou-se ou foi obrigada a calar-se? O prefeito e sua vice mentiram deliberadamente durante  campanha, fizeram promessas inexeqüíveis. Estavam mal informados ou mal intencionados sobre a real situação fiscal do  município, mas como em política feio é perder, o negócio é mentir, enganar o eleitor com toda aquela parafernália feita nos estúdios do “FalaDila, DigaFlor”, a presença ostensiva de jornalistas globais, tudo muito bem pintado, cenários “projaquianos”, tudo com  intuito de enrolar, mentir para o eleitor.

Dilador mentiu no programa ao dizer que “não tem bancada” na câmara! Ué?!!! E esses vereadores estão lá votando suas proposituras de graça?! Podemos afirmar 100% que o único vereador que não tem rabo preso, compromissos com o prefeito, é Arlindo Araújo, os demais, não podemos colocar a mão no fogo! Dilador na campanha dizia que não tinha feito nenhum “acordo” com ninguém, que quem quisesse apoiá-lo podia vir, mas sem troca. Não foi isso que ocorreu já na madrugada de 2 de janeiro quando começou a enxurrada de nomeações dos apaniguados, dos compadres e indicados por vereadores. Engraçado que mesmo com essas acusações, NENHUM vereador tem a coragem, a hombridade de vir a público e desmentir! A realidade é uma só – esse desgoverno de Dilataxa e Taxaflor foi forjado em cima de promessas mentirosas e irrealizáveis. Antes de completar 1 ano, já faz água e Dilador mostra que nós fomos enganados. Aquela imagem de administrador eficiente não passa de uma miragem. Dilador no máximo sabe vender cimento e cal, isso ele sabe!   

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

A "cambada" aprova aumento do IPTU

A "cambada" aprova aumento do IPTU!


Como era esperado, os vereadores de Araçatuba, em sua maioria aprovaram o reajuste de 9,29% proposto pelo prefeito Dilador Borges (PSDB) para o reajuste do IPTU em 2018, ao mesmo tempo, diminuiu para apenas 5% o desconto oferecido aos bons pagadores. Votaram favoravelmente com o prefeito, os vereadores Alceu Batista, Aquele da Cambada, Denilson Pichitelli, Dunga, Batata, Claudio Henrique, Carlinhos, Jaime, Márcio Saito, Papinha e Beatriz Nogueira. Foram contrários – Arlindo Araújo, Lucas Zanata, Dr. Flávio Salatino e Cido Saraiva. Durante a discussão do projeto, apenas Arlindo Araújo, Lucas Zanata e o Dr. Flávio Salatino, falaram e explicaram as razões de seus votos. Em defesa do projeto, os 11 vereadores favoráveis, se acovardaram diante da platéia enfurecida, enfiaram o rabo entre as pernas e nenhum teve a coragem de defender o aumento. O Dr. Alceu, mais uma vez mostrou-se fraco, omisso e despreparado para ser o Líder do prefeito. Passou todo tempo calado. Com certeza, no início do ano, o prefeito deverá expurgá-lo dessa Liderança e buscar um nome mais experiente, e terá que encontrar esse nome, entre antigos adversários políticos. Pode ser Dunga ou Cláudio Henrique, este último, detestado, desprezado pelo tucanato de alta plumagem, que teriam que “engolir” esta escolha.

A população, mesmo em número menor, compareceu ao auditório da câmara e protestou, vaiou, xingou os vereadores. O Instituto Liberal da Alta Noroeste (ILAN), deverá mandar confeccionar milhares de imãs de geladeira, com as fuças dos vereadores que votaram contra o povo. Destaque-se que o ver. Carlinhos do 3º. Ensaiou votar contra, mas, desistiu. Deve ter sido “pressionado” a posicionar-se em favor do prefeito. Agora, forte e massacrante pressão vem sofrendo aquele tal vereador da cambada, tamanha é a decepção de seus eleitores, que, na campanha foram na sua conversinha macia, mentirosa, falsa. Quem antes xingava os vereadores de “cambada” hoje vive aos “beijos e abraços” com estes. Dizia que “viria para a câmara pra tirar a lona de cima...” Na verdade, levantou a lona e entrou debaixo em conluio com aqueles que antes tanto criticava. Ao lado do Dr. Alceu, seguramente, é vereador de um só mandato, tamanha a decepção de seus eleitores. “Esse da cambada” teve que ouvir nas fuças, um eleitor dizer diante de dezenas de pessoas, transmitida pela TV, que “….você prestava quando não era vereador”. Ouviu caladinho e covarde!


Agora, ver o antigos aliados do Cido Sério (PT), hoje defendendo Dilador Borges (PSDB), é algo que dá nojo! Quem não se lembra quando Jaime José da Silva era presidente do legislativo e Dilador era deputado? Jaime descia o porrete em Dilador, cobrando emendas parlamentares e era ajudado por Batata que inúmeras vezes também atacava Dilador. Mas a política é essa sujeira, essa imoralidade de sempre. Idiota, estúpido é sempre o eleitor que vende seu voto, que vai na conversa fácil e mentirosa como desse tal da cambada. Dunga disse ano passado, que “Dilador me acha a escória da política de Araçatuba...”. E não é que Dilador tem razão! E Pichitelli? Como é fraco! É outro vereador de um só mandato, podem escrever! E Beatriz? Essa não abre a boca, não diz nada, sonsa, falsa como uma nota de R$ 3,00. Márcio Saito, demonstra fraqueza política. Certamente não se reelegerá. É mais um desses “vereadores-lagartixas”, que balançam a cabeça aprovando tudo que interessa ao prefeito. O povo que se dane!

Ressalte-se a posição como sempre do vereador Arlindo, seguido pelo Dr. Flávio Salatino e Lucas Zanata, que, mostram uma certa independência e seus posicionamentos, discordando da orientação do prefeito. Cido Saraiva, que tem a maior bagagem eleitoral da cidade e candidatíssimo a deputado estadual, soube avaliar e aquilatar que o momento não é para se votar projetos contrários ao interesse da população que, justamente por erros praticados por políticos corruptos, ladrões, omissos e irresponsáveis, já está pagando uma conta muito alta nessa crise sem precedentes que assola o país. É lamentável que mais uma vez, o eleitor se vê enganado por candidatos demagogos, mentirosos, canalhas e falsos que depois de eleitos voltam suas costas àqueles que lhes confiaram o voto.

 

sábado, 11 de novembro de 2017

VOLTEI!!!
IPTU -E por quê não falar de ética, números..?
( Nenhum interesse na divulgação dos dados destes vereadores, mas segue a ordem alfabética - os demais são mais ou menos iguais, e não caberia todos aqui, apenas um exemplo da "estranheza" desses salários). 

O prefeito de Araçatuba Dilador Borges (PSDB) e sua vice, Edna Flor (PPS), agora apelidados de “Dilataxa” e “Taxaflor”, seguem a linha de seu irmão-siamês , o PT que tinha em S. Paulo a Dona “Martaxa”, encaminharam para os vereadores aprovarem, um projeto que reajusta o IPTU de 2018 em torno de 20%, projetando-se para 2019 o mesmo índice, já que segundo os cálculos dos “técnicos” da Fazenda, o ideal seriam 44%. Foi um alvoroço geral na cidade que está, segundo o secretário da Fazenda, “quebrada”. Ele não deixa de ter razão. Basta dar uma volta por aí e constatar o elevado número de portas comerciais fechadas. Parece que o negócio lucrativo hoje é vender a plaquinha “Aluga-se” ou “Vende-se”. Em decorrência disso, avolumam-se os desempregados, numa gigantesca fila de marginalizados, desprotegidos e lançados à sarjeta social. Araçatuba parece uma cidade-fantasma. Já não bastasse dezenas de ruas estarem às escuras, outras faltam postes, o comércio reflete a triste realidade brasileira e o desempego, seguido da fome é o retrato de decisões erradas, tomadas por esses políticos irresponsáveis, corruptos e ladrões. No fritar dos ovos, a saída ortodoxa é a de sempre subir impostos!

Autoritário, arrogante e presunçoso, o prefeito simplesmente achou que sua inoportuna iniciativa seria aprovada pelo “puxadinho da prefeitura”, a câmara municipal, sem discussão. Em momento algum se pensou numa audiência pública, ouvir a comunidade, o comércio, representantes da sociedade e o povo em si. Arregimentados através das redes sociais, hoje, essa ferramenta tão importante em matéria de comunicação, muita gente acorreu à câmara para protestar. E, para surpresa de todos, o prefeito aprendeu direitinho a lição do petistas, muito usada por Cido Sério, e lotou o auditório do legislativo de comissionados (pelo menos pra isso eles servem), seus paus-mandados, seus aspones, seus puxa-sacos de plantão, seus lambe-botas, com isso, impedindo que os maiores interessados no assunto, o povo pudesse adentrar ao local. O presidente da câmara, Rivael Papinha (PSB), mais democrata, autorizou que entrassem, mesmo ficando de pé. Em outros tempos, jagunços foram colocados na porta impedindo o acesso do povo.

Mas, vamos tratar de números, valores. O prefeito alega baixa arrecadação, elevada despesa, etc. Se fosse na empresa dele, certamente demitiria funcionários sem dó nem piedade, mas… Na administração pública onde ele, por dever de ofício deveria administrar a “res publica” com zelo, com parcimônia e respeitando o dinheiro público, não o faz. Pelo menos na campanha, mentiu descaradamente, criticava o ex-prefeito do PT, e atacava seu oponente. Mas, na política, promessas de campanha são feitas para serem descumpridas. Enganar o povo faz parte da tática publicitária e com Dilador não foi diferente. À primeira hora após ser empossado gastou tinta da caneta assinando nomeações de seus protegidos, seus compadres, apaniguados, fazendo tudo aquilo que antes condenava. Disse que iria “fundir” diversas secretarias e não nomear seus titulares, mas, à sorrelfa”, manteve os cargos nomeando pessoas indicadas por vereadores, presidentes de partidos, familiares como fez no caso do ex-vereador Nava que enfiou na prefeitura vários parentes, agregados, gato, cachorro e papagaio!

Ao não nomear esses secretários, o prefeito Dilataxa fará uma economia “rasteira” de R$ 612 mil por ano! Mas, ao nomear um mundo de apaniguados, a despesa atinge a casa dos R$ 3.155 milhões/ano. Uma farsa para enganar o povo. É preciso dizer também que a maioria desses tais comissionados, ganham duas ou três vezes mais que os efetivos, os concursados, aqueles que entraram pela porta da frente e não pelo fundo na calada da madrugada! É uma tremenda injustiça! Dilataxa teve a coragem, o desplante de nomear pelo menos três pastores evangélicos que servem a deus e ao diabo, pois paralelamente são líderes políticos e já serviam ao governo do PT. Teve o cinismo e a hipocrisia de nomear um “zé ruela” que foi prefeito de Nova Luzitânia, numa prática de compadrio, tão condenada antes pelo próprio PSDB, esse partido, outrora defensor da ética e da moralidade pública. Hoje, junta-se ao PT e ao PMDB nas sórdidas práticas da roubalheira, da corrupção e do assalto aos cofres do povo.

E os vereadores? Essa tal “casa do povo”, muitas vezes nem sempre é assim considerada, custa ao suado povo trabalhador de Araçatuba, mais de R$ 23 milhões de Reais por ano! O famigerado duodécimo repassado pela prefeitura, hoje é de R$ 1.770.261,22 ( Hum Milhão Setecentos e Setenta Mil Duzentos e Sessenta e Hum Reais e Vinte e Dois Centavos)! E para quê gastar essa montanha de dinheiro com esses 15 vereadores? A tal “casa de leis” é na verdade uma “caixa de pandora”. Ali acontecem coisas misteriosas que nenhum economista, um matemático saberia explicar. Vejam, cada vereador recebe hoje algo em torno de R$ 6.502,25 (bruto). O tal chefe de gabinete ( são 15) recebem R$ 9.687,77 e mais dois Assessores recebem cada um R$ 7.727,40. Multiplique isso por 15. Agora, por quê o chefe de gabinete ganha quase o dobro do vereador? Pela lógica dos políticos, deve ser melhor candidatar-se a Chefe de Gabinete. Até os assessores ganham mais que o vereador. Estranhamente na câmara, esses salários variam muito. Tem “assessor” que recebe R$ 17.256,34, outros “Chefes de Gabinete” recebem R$ 15.057,41. Alguém pode ajudar aí nessas contas e explicar essa “matemática”? Não podemos afirmar, mas no passado haviam muitas denúncias, rumores de que na verdade, esses tais “assessores” recebiam esses valores altos, depois, “por baixo da mesa”, devolviam ao vereador, ficando apenas com uma parcela menor. Recentemente na câmara de Osasco, vários vereadores foram presos por tais práticas. Em se tratando de políticos não dá para confiar. Agora, para quê serve mesmo a câmara? Ah! Sim – dar títulos de “cidadão araçatubense”, “votos de aplausos”, “votos de pesar”, “dar nomes em ruas”. Legislar, sempre em favor deles e do prefeito. Fiscalizar, uma das mais importantes funções, eles abrem mão. Não fiscalizam o prefeito e criam toda dificuldade para alguém que queira fazê-lo. Pelo menos, Araçatuba tem um zeloso fiscal, o vereador Arlindo Araújo, esse não tem rabo preso com o prefeito, não deve favores e não indica apaniguados a cargos na administração.

É gente, vamos parar aqui. Tem muitos assuntos. Fiquei 6 meses de “férias”, mas o povo pediu e voltei com a “macaca”. A caneta vai comer. O prefeito se tiver juízo, tiver bom senso, mude os rumos. Demita esses comissionados, pois aumentar impostos não é o caminho. Estes dados acima divulgados estão nos portais da câmara e prefeitura, são de domínio público. 
 

segunda-feira, 29 de maio de 2017

A morte de Luis Fernando da Lomy

Grave acidente aéreo mata Luis Fernando da Lomy

Foto: Alisson Silva;Edição MS e arquivo Folha da Região

Este último domingo foi excepcionalmente triste, sombrio depois das 14 começaram a pipocar informações desencontradas, não confirmadas sobre a morte do empresário araçatubense Luis Fernando de Arruda Ramos, após a queda de um pequeno avião em que ele viajava junto com o piloto, partindo de sua fazenda no Mato Grosso no rumo de Araçatuba, onde esperava almoçar com sua família. Lamentavelmente no final da tarde, a trágica notícia se confirmou. O avião caiu numa fazenda próxima de Coxim (MS) pegando fogo e destruindo totalmente os corpos dos ocupantes. Araçatuba mergulhou numa imensa tristeza compartilhada por milhares de pessoas que tinham por Luis Fernando, enorme admiração e apreço. Ele, ao longo de alguns anos ergueu um verdadeiro império empresarial no ramo da construção civil gerando mais de mil empregos, construindo centenas de casas e apartamentos. Isto é a Lomy Engenharia. Alguns anos atrás, Luis Fernando decidiu ingressar na política tornando-se presidente local do PTB. Sonhava em ser prefeito, segundo ele, “para retribuir tudo aquilo de bom que a cidade lhe proporcionara”. Era um sonhador e queria o progresso de Araçatuba juntando um desenvolvimento integrando modernidade com geração de empregos e sustentabilidade.

Ano passado, aos 47 anos candidatou-se a prefeito recebendo cerca de 38 mil votos. Era novato, inexperiente nessa difícil arte da política partidária e acabou sucumbindo diante de um adversário experiente, cujo grupo partidário usou e todas as formas morais e imorais, levianas e nada republicanas para atacar e desconstruir a imagem que Luis Fernando tinha perante o eleitorado. Era uma pessoa do bem, se preocupava com os mais pobres e buscava dividir caridade com aqueles mais sofridos. Entre 2015 e 2016 desenvolveu um inédito programa na TV onde auxiliava famílias pobres a reformar parte de seus imóveis, trazendo alegria e felicidade para muitos. Colaborava com inúmeras entidades assistenciais e beneficentes. Tinha um enorme coração. Era parte de uma família maravilhosa e muito respeitada na cidade.

Meu primeiro contato com Luis Fernando, deu-se em 2015 quando desenvolvíamos uma campanha na cidade para reduzir o salário dos vereadores. Posteriormente por razões outras decidimos apoiá-lo em sua candidatura a prefeito e com ele andamos muito pelos bairros mais distantes, os mais pobres onde ele se compadecia e se lamentava em não poder atender às centenas de pedidos dos mais humildes, especialmente um emprego. Ele ficava triste em não ter condições de dar uma oportunidade para tantos. Em um certo bairro, um garotinho muito pobre, com uns 9 anos de idade, ao abraçar o então candidato Luis Fernando, chorava e implorava para que este o adotasse. Isso lhe trazia às lágrimas e a emoção era enorme. Seu sonho em ser prefeito, estava diretamente ligado ao fato de poder gerar novos empregos, novas oportunidades de desenvolvimento e meios para que os mais pobres pudessem ter um lar, um emprego.

Lamentavelmente nesta tarde tristonha de segunda-feira, centenas de araçatubenses acompanharam o enterro desta figura inigualável rumo ao cemitério. Para os amigos, para os políticos, para os anônimos ali presentes no último adeus, ficou a certeza de que uma lacuna, um enorme vazio no meio político se estabeleceu. Ultimamente, Luis Fernando da Lomy estava entusiasmado com a ideia de ser candidato a deputado federal no próximo ano. Não se pode negar que ele era dono de um valioso patrimônio político, mercê dos quase 38 mil eleitores que no ano passado escolheram seu nome para prefeito. Infelizmente, quis o destino que sua vida tão tenra fosse interrompida de forma tão trágica e lamentável, mas a história lhe fará justiça. Ele foi grande enquanto entre os homens praticou o bem, fez a caridade, semeou o amor, espalhou fraternidade ganhou o respeito, admiração de seus concidadãos. Seguiu rumo à eternidade e deixa uma enorme folha de serviços bem prestados à terra que ele tanto amava. 

domingo, 21 de maio de 2017

Lula e o "gópi" das Diretas Já!

Lula e o "gópi" das Diretas Já!


O Brasil está vivendo a pior crise político-institucional desde a promulgação da Constituição de 1988. As instituições nacionais estão desacreditadas, contaminadas pela corrupção, servilismo e indignidade que atinge desde o Supremo Tribunal Federal, os demais tribunais superiores, a Presidência da República e o Congresso Nacional. Inúmeras denúncias de pagamento de propina feitos à dezenas de parlamentares, deputados federais, senadores, atingindo ainda inúmeros governadores de estado, servidores dos altos escalões da República incluindo-se procuradores federais, manchando de lama todo o aparato estatal, deixando incrédulos os brasileiros patriotas, os cidadãos de bem. Neste Brasil democrático, a corrupção, a sujeira com o dinheiro púbico não separa ninguém. Atinge desde a câmaras municipais e prefeituras dos mais distantes grotões passando pelas cidades médias e grandes. Não há lugar neste país onde se possa afirmar que os gestores públicos não estejam com suas mãos sujas, enlameadas na corrupção. Até então, políticos tidos como honestos, sérios, honrados, foram pegos com a mão na cumbuca, recebendo, pagando propina, manchando de lama a atividade pública, pela qual foram eleitos e deviam honrar a função pública.

Agora, em meio a já exaustiva e cansativa operação “Lava-Jato” que há meses vem desnudando e mostrando ao povo o gravíssimo quadro onde a corrupção destrói planos e necessidades urgentes para o povo, como saúde, educação, segurança e transporte público, atônita a nação vê como o dinheiro sofrido dos impostos pagos é desviado para o esgoto da corrupção. É óbvio, é claro que o PT não inventou, não criou a corrupção, mas é inegável que foi no governo de Lula seguido por Dilma, que os mecanismos da corrupção foram aperfeiçoados, estatizados. Lula tornou-se PHD em matéria de corrupção, transformando seu governo num antro, num covil de ladrões experimentados, como ficou claro isso quando o país tomou conhecimento do “Mensalão”. Pena que o ministro Joaquim Barbosa tenha fechado o olhos e poupado Lula que, deveria ter sido melhor investigado e preso junto com Zé Dirceu, o grão-vizir do crime no governo de Lula.

Agora, mesmo depois das torrentes, das denúncias gravíssimas da roubalheira, da corrupção no escândalo do “Petrolão”, onde bilhões foram desviados da Petrobrás, BNDES, Correios, etc., tudo sob os olhares aprovadores de Dilma, e nesse momento de um verdadeiro caos instalado por culpa e responsabilidade do PT, de Lula, Dilma e seus asseclas, eis que aproveitando dessa situação de descontrole, de total desconfiança nos políticos e nas instituições, Lula aparece com a cara-de-pau de sempre, o cinismo oportunista para erguer a bandeira criminosa das “Diretas Já”. É obvio que interessa só PT e a seu bando de seguidores doentes, fanáticos, ensandecidos, aproveitarem essa confusão institucional e esse bandido-mor, chefe de quadrilha se apresenta como “salvador da pátria”, a solução dos problemas que ele e sua maldita sucessora criaram para eleger-se presidente da República.

Lula, um mentiroso contumaz, um enganador perfeito, um falso líder quer aproveitar da situação pois sabe que conta com o voto e o apoio desse imenso exército de esfomeados, essa gentalha pobre e ignorante que troca o voto por cesta básica, bolsa família, uma casinha pra morar. Lula conta com o voto daqueles eternos eleitores cabresteados dos currais eleitorais do interior nordestino, onde a fome, a ignorância dão força necessária ao esse maldito projeto de poder do PT. Lula conta com o voto e apoio dessa imensidão de vagabundos, desocupados desse MST, MTSS e seus movimentos agregados. Lula sabe que uma imensidão de gente ignorante, essa gente sem cérebro, que agem pelo estômago, essa gente atrasada, burra, senil que sabe que Lula é corrupto, protege os corruptos, mas por conveniência, por oportunismo, fecham os olhos e recusam-se a enxergar o óbvio. Esses petistas doentes, celerados, só acreditam nas delações contra os adversários do PT. Quando as delações citam Lula, Dilma e outros bandidos, ele acreditam que é mera “perseguição política”. É com essa gentalha, com esses traidores da Pátria, esses comunistas, esses esquerdistas que Lula conta.