quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Salário de vereador R$ 788,00 ?

Vereadores devem ganhar o Salário Mínimo?


Se depender da maioria absoluta das opiniões das pessoas, dos internautas, o vereador em Araçatuba deveria receber como subsídio, apenas o Salário Mínimo, hoje R$ 788,00 como qualquer trabalhador comum, aliás, para muitos, ainda seria um valor alto, posto que o vereador não cumpre horário, se reúne no plenário apenas uma vez na semana. Em Birigui são três sessões e em muitas cidades pequenas como Guarantã, apenas duas  ocasiões. É uma farra nacional com dinheiro público. Existem cidades pequenas no interior do Paraná que vereadores recebem cerca de R$ 15 mil e ainda reclamam ser pouco! A Constituição Federal estabelece em seu artigo 29, as condições e limites para os valores a serem pagos dependendo do tamanho da população, contudo, como sempre no Brasil, os políticos legislam em causa própria, criam mecanismos fantasiosos para atalhos e recursos a fim de burlarem a lei. Aberrações e incoerências ocorrem em várias partes do país, com discrepâncias que beiram o ridículo do abuso na aplicação do dinheiro público.

Desde que eclodiu em Santo Antonio da Platina (PR) esta verdadeira revolução social em que uma simples cidadã passou a questionar o elevado valor que os tais representantes do povo recebiam, levando a população em massa a protestar, exigir e de fato conseguiu impor pesada derrota a estes gastadores contumazes do dinheiro dos impostos, que a idéia se espalhou por várias regiões nas asas velozes das redes sociais, o movimento pela redução dos salários dos vereadores, hoje é uma realidade em dezenas de municípios grandes e pequenos, onde a população, antes omissa, alheia, passou  questionar, cobrar e descobrir que é possível mudar este “status quo”, que predomina na maioria das casas legislativas municipais num abuso inconseqüente e depravado do dinheiro do povo. O cidadão quer diminuir o valor que os vereadores recebem e a maioria indica que este seja de R$ 788,00.

Em Araçatuba, o movimento ganhou corpo e tornou-se realidade, com um simples e casual encontro de idéias e propostas de pelo menos três cidadãos já com larga folha de serviços prestados à comunidade – Argemiro Luciano Santos, presidente da Associação de Moradores da região do entorno da Lagoa das Flores, que há muitos anos luta em manter aquele local intacto, mas longe de oferecer perigo de inundações às moradias da região. Já foi candidato a vereança, não obtendo êxito, mas acompanha de perto as atividades dos legisladores municipais e também participou do movimento VEMPRÁRUA. Juliano Rodrigues, mais jovem, contudo idealista e preocupado especialmente com os problemas relacionados ao atendimento da saúde pública nas UBS e pronto-socorro. E eu. Creio ser dispensável descrever aquilo que já fizemos e sempre estivemos nessas lutas da comunidade, do bairro, da cidade. Algumas reuniões iniciais e contatos com representantes da sociedade civil, para se buscar o maior número possível de adesões a este movimento na cidade.

Nesta próxima 4ª. Feira, às 19h30 na Casa da Cidadania, da OAB, vamos promover com o importante apoio desta entidade, a primeira reunião pública para chamar, para aquilatar o eventual valor que o povo, o eleitor, o pagador de impostos dará ao movimento. Criada uma página na internet, foram imediatamente registradas milhares de manifestações de apoio e de engajamento. É a sociedade querendo mudar. Neste primeiro evento público vamos sentir o calor e o interesse da cidade na busca de um melhor resultado entre aquilo que é pago aos vereadores e a contrapartida prestada por eles na forma de serviços e na defesa dos interesses reais do povo. A sociedade não suporta mais carregar nas costas uma casa legislativa que vem consumindo cerca de R$ 20.000.000,00 (VINTE MILHÕES DE REAIS) por ano! Votos de pesar, votos de aplausos e outras manifestações de puxa-saquismo, rasgação de seda e paparicação demagógica de políticos usando o dinheiro público, devem ter um fim. Os vereadores precisam otimizar seus trabalhos e oferecerem à sociedade algo que de fato possa valer a pena. Como está não pode continuar!  

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

O fim do PT:

O retrato da decadência!



Esta semana foi marcada pelo enorme contraste entre as duas manifestações populares contrária e em favor do governo petista. No domingo, milhares de pessoas tomaram as ruas de pelo menos 200 cidades de forma ordeira e pacífica para protestarem contra a presidente Dilma Rousseff, Lula, e o PT e a situação econômica desastrosa em que o país está mergulhado. Na 5ª Feira, foram pequenos grupos em poucos mais de 30 cidades que preferiram realizar seus eventos em espaços fechados pelo fato de não conseguirem atrair pessoas dispostas a marcharem nas ruas bradando gritos de ordem favoráveis ao governo. Em São Paulo, deviam ter no domingo cerca de 1 milhão de pessoas, mas os institutos de pesquisas indignos de fé, minimizaram com números reduzidos. Comparando-se com a Parada Gay que lota a Av. Paulista de ponta a ponta e o Datafolha diz ter acima de 2 milhões de pessoas, fica difícil acreditar na seriedade e boa fé desses medidores de indicativos. Números à parte, o importante é mostrar que sem dúvida, o índice de rejeição ao governo do PT é imenso e reconhecido pelos próprios petistas, que mesmo pagando e distribuindo pobres sanduíches de pão com mortadela não conseguiram arrastar multidões.

Em Araçatuba, o PT que já teve a primazia do domínio nas ruas, em completa desmoralização, optou por realizar um evento pró-governo, na Praça Tóquio, um entroncamento irregular que não deve ter 500 m², onde espremidos podem comportar umas 200 almas. O medo de promover uma marcha fracassada diante dos 8 mil que desfilaram contra o PT, levou o partido a escolher um lugar menor. Em Rio Preto, levaram 200 pessoas no prédio da Câmara Municipal. Em tempos idos, o PT impunha o medo e a intimidação aos demais partidos e movimento populares ao promover grandiosas manifestações populares. Os tempos são outros. Nem mesmo aqueles servidores comissionados, apadrinhados políticos, compadres e apaniguados, se atrevem a dar a cara à tapa. O medo da execração pública é grande. O pavor das ruas hoje é um fantasma na vida dos petistas e seus aliados. E isso é só um vislumbre do que está por vir.

Dilma Rousseff e o PT aplicaram o maior estelionato político na história das eleições deste país. Venceram o pleito de 2014 em cima de mentiras deslavadas, promessas impossíveis de serem cumpridas. Houve um engodo, uma tapeação. Esconderam-se dados oficiais do IPEA, do IBGE que já no correr do ano passado indicavam que o país entraria em recessão e grave crise econômica se aproximava. Uma funcionária do Banco Santander em meados do ano passado havia enviado um relatório interno aos acionistas do banco. Advertindo sobre os graves problemas que se aproximavam. Foi perseguida, pelo Lula, pelo PT, queimada na fogueira em praça pública. Mas ela estava absolutamente certa e o tempo mostrou isso. A crise chegou, as mentiras irresponsáveis da então candidata Dilma Rousseff, foram desmascaradas e hoje estamos aí atolados num pântano sem fim, o país literalmente quebrado, tanto que pela primeira vez em 10 anos, em cima da hora, o governo anunciou não ter dinheiro em caixa para honrar o pagamento da 1ª. Parcela do 13º. Salário dos milhares de aposentados do Brasil. Fato inédito. O PT e o governo ludibriaram, tapeou o eleitor, o povo ganhando uma eleição de forma rasteira, antidemocrática e desleal.

Agora, o governo Dilma e o PT colhem aquilo que plantaram. As manifestações fracas, reduzidas em favor da situação, servem para mostrar o quanto será difícil o partido que hoje mais se assemelha a uma organização criminosa, recompor suas forças, suas bases. Lula anunciou que vai começar uma série de viagens pelo Brasil para conversar, rediscutir o país. Mas o ex-presidente, notoriamente envolvido num imenso lamaçal da corrupção. Vaio dizer o quê? Prá quem? O PT está se desmoronando de Norte a Sul. Lideranças que não estão envolvidas na roubalheira, na corrupção, estão pulando fora da canoa furada, buscando cada qual, um porto seguro com vistas às eleições municipais de 2016, que certamente marcará um divisor de águas para o PT. O partido deverá sofrer as maiores derrotas de sua história. História esta pontuada por um governo corrupto, os principais líderes envolvidos na roubalheira, alguns julgados, condenados, presos, outros aguardando julgamento. Ou seja, aquele outrora partido que defendia a ética, a moralidade pública, transformou-se num covil de ladrões, corruptos e seus asseclas. Este é o retrato melancólico, um crepúsculo derradeiro de um partido totalmente desmoralizado. 

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Vamos reduzir os salários dos vereadores!

Vamos reduzir os salários dos vereadores!


Recentemente duas cidades paranaenses, depois de muita pressão, protestos e intensa mobilização da sociedade, conseguiram forçar os vereadores a reduzirem seus salários e cortar privilégios. Em Santo Antonio da Platina, os vereadores que recebiam R$ 3.745,00 discutiam um reajuste para R$ 7.500,00. Uma professora local indignada mobilizou as redes sociais e conseguiu levar o povo às reuniões do legislativo, obrigando-os a reduzirem os vencimentos mensais para apenas R$ 970,00. Já em Jacarezinho, uma intensa pressão popular obrigou os nobres edis a extinguirem o 13º. Salário. Em Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, um vereador que é médico, o Dr. Loester Nunes reclamou que os R$ 19.000,00 que recebe como vereador "não são suficientes para o sustento e manutenção de sua família". Poderia parecer cômico, engraçado, uma piada, mas, esta é a realidade da maioria das tais “casas de leis” das cidades brasileiras. E Araçatuba não foge a esta regra que macula, desmoraliza a já desmoralizada classe política.

Em nossa cidade, são 12 vereadores (em 2017, serão 15), cada um recebe R$ 7.328,59 com o privilégio ainda de nomear sem concurso público, os tais “assessores” com salários acima de R$ 3 mil. Hoje não se sabe, mas em legislaturas passadas, havia comentários de que muitos vereadores nomeavam esses assessores, mas exigiam que estes devolvessem para o vereador, parte do salário recebido. Prática comum em muitas câmaras do Brasil. A Câmara de Araçatuba custa mensalmente aos contribuintes cerca de R$ 1.619.378,53 (dados de julho/15). Ao final de um ano, isto chega aos R$ 20 Milhões. Em termos da contrapartida prestada pelos vereadores, é um exagero monstruoso. Os “serviços” prestados pelos vereadores são irrelevantes, dispensáveis, inúteis. Perdem-se em longas e improdutivas discussões sobre “Votos de Pesar”, “Votos de Aplausos”, eventos estes previamente combinados com aquele a ser homenageado ou a família do “de cujus”, em discursos marcados por intenso puxa-saquismo, badalação desnecessária, rasgação de seda e de um oportunismo e conveniência sem par. Leis, requerimentos importantes acabam se perdendo devido à lentidão com que a rotina dos trabalhos é realizada.

Todos nós admiramos e respeitamos a polícia militar, civil, os bombeiros, etc. Por excelência constitucional, são responsáveis por manter a ordem pública e garantirem a segurança do povo, nas comunidades. Claro, há exceções a serem respeitadas e destacadas, mas se cada vez que a polícia prender bandidos em fuga ou esclarecerem um crime bárbaro e a câmara ter que prestar homenagens a estes agentes públicos, de fato não vão mesmo produzir nada mais sério ou votar assuntos relevantes e de fato do elevado interesse público. Muitas vezes vereadores reclamam que a população não comparece às sessões legislativas. E para quê? Assistir a bancada de bajulação do prefeito em seu mister? Assistir discursos falsos, mentirosos, ilusórios? Ver agressões verbais de político grosseiro, destemperado, mal-educado? Ouvir longos e cansativos debates sobre coisas sem a menor importância para a vida do povo? Ouvir vereadores praticamente semi-analfabetos "assassinando", "trucidando" a língua Pátria? É pura perda de tempo muitas vezes comparecer à sessão e voltar para casa tendo a certeza de ter absolutamente jogado o seu voto no lixo!

Se verificarmos os salários do Executivo, representam uma verdadeira aberração matemática. Os servidores mais humildes recebem R$ 792,56 para trabalharem, muitas vezes nos serviços mais duros, mais pesados, sob sol e chuva. O vice-prefeito Carlos Hernandes (PMDB), notoriamente um homem rico, ganha R$ 10.388,00. Não deveria sequer ter salário, exceto se desempenhasse uma função como secretário municipal ou diretor ou quando de fato substituísse o prefeito. Este, o prefeito de Araçatuba, Cido Sério (PT), recebe R$ 20.779,00, maior que do próprio governador Alckmin! E essa matemática benfazeja não para por aí. Rio Preto tem o dobro da população de Araçatuba e lá o prefeito ganha pouco mais de R$ 12 Mil. Os secretários municipais recebem R$ 10.388,00 cada. Um guarda municipal que em muitas situações paga com sua vida, recebe menos de R$ 1.100,00! Como um pai de família pode sustentar dignamente seus filhos com esse salário de fome?! Servidores concursados recebem entre R$ 2 mil até R$ 5 Mil, enquanto que aqueles tais comissionados, apadrinhados, que entram pela porta do fundo, sem concurso público, em muitas vezes na calada da madrugada por meios dos acordos espúrios, conchavos e nas relações incestuosas entre prefeito e vereadores, recebem três vezes mais que os concursados! É simplesmente vergonhosa esta situação. Recentemente a vereadora Tieza (PSDB), reclamou que vereador não tem 13º. Férias, FGTS! E quer mais?! Vereador trabalha como qualquer cidadão?! Estes vereadores que reclamam de seus vencimentos, sabiam de antemão, por que se candidatam? Tempos bons aqueles que ser vereador era algo sublime, honroso, admirável. Algo patriótico, voluntário e autêntica dedicação à cidadania, ao servir. Acho que os araçatubenses deveriam pensar em também reduzir esse imenso salário pago aos vereadores que pouco ou nada fazem para merecerem esta fortuna! Vamos reduzir já! Aí vamos ver quantos de fato continuarão atuando na defesa do povo!

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Blog do Iranilson: Dilma a caminho da guilhotina!

Blog do Iranilson: Dilma a caminho da guilhotina!: Impeachment: Dilma caminha rumo a guilhotina! Os dias de Dilma Rousseff não têem sido fáceis. Lembram a Rainha Maria Antonieta e se...

Dilma a caminho da guilhotina!

Impeachment: Dilma caminha rumo a guilhotina!


Os dias de Dilma Rousseff não têem sido fáceis. Lembram a Rainha Maria Antonieta e seu marido, o Rei Luiz XVI, na França de 1792 ante a guilhotina. Ou o Czar Nicolau II da Rússia imperial de 1917. Mais próximos, Getúlio Vargas, no fatídico e místico Agosto de 1954 ou ainda Fernando Collor, em 1992. Com seu governo desmoralizado por números de tirar o sono – inflação chegando a dois dígitos, juros a 14,25%, a popularidade caindo vertiginosamente e os indicadores sociais e econômicos assustando a sociedade brasileira com a elevação do custo de vida, parcelamento de salários, greves estourando em vários setores, milhares de cidadãos raivosos se preparando para invadir as ruas na próxima semana e seu partido atolado no maior escândalo de corrupção da história desse país, partido este em frangalhos no Congresso Nacional, a presidente se vê às voltas de uma situação que não lhe proporciona opções além de uma renúncia ou um impeachment.

O PT fez de tudo para ganhar as eleições do ano passado. Com um projeto de perpetuação no poder, mentiram, ludibriaram, falsificaram e ocultaram dados sobre a economia. Maquiaram e deturparam dados de institutos respeitáveis como o IPEA e IBGE, distorceram e torceram fatos que indicavam números negativos na economia, números estes hoje aí escancarados. O ex-ministro Guido Mântega dizia no ano passado que “Quebraria a cara quem apostasse no Dólar a R$ 3,00”! Hoje lutamos para não atingir os R$ 4,00. Os marqueteiros petistas tal quais verdadeiros bruxos, desvirtuavam as verdades com mentiras alardeadas nos debates. Programas que à época representavam a “salvação” para muitos, hoje praticamente foram extintos. Dilma apregoava aos quatro ventos sua grande criação, o        “Pronatec”. E hoje? Tornou-se um pesadelo para milhares e um sonho distante para outros.

A solução era ganhar a eleição. Custasse o que custasse. E hoje, será que para Dilma e o PT valeu a pena? Um desgaste insuportável que é corroborado possivelmente pelas intermináveis noites mal dormidas, talvez o uso de medicamentos controlados, se exteriorizam nos discursos feitos pela presidente, com frases desconexas, palavras estranhas, citações confusas. O Dr. Ulisses Guimarães dizia que era “preciso ouvir a voz roucas das ruas”, coisa que nem Dilma e nem o PT fizeram. Agora pagam um alto preço pela irresponsabilidade, pela forma com que ganharam as eleições. Não há dúvidas que foi o maior estelionato eleitoral já visto neste país. Agora, desesperada a presidente que assiste os mais expressivos líderes de seu partido serem presos, apela até para conversas com o ex-presidente Fernando Henrique, por eles demonizado.  A prisão de Zé Dirceu semeou o pânico, o desespero entre os petistas e essa maré de notícias ruins pode ser acrescida com a decretação da prisão de Lula, dependendo das investigações.

Dilma está a seis meses do início do mandato e tenta de todas as formas buscar apoio entre os parlamentares liberando montanhas de dinheiro em emendas parlamentares, na tentativa desesperada de manter seu cargo, mesmo assim, tentando corromper políticos ela já não convence. Esta semana, PTB e PDT anunciaram rompimento com a base de sustentação e que votarão independentes do governo. Em mais votações na Câmara, até petistas votaram contra o Planalto.  Rompido com a presidente, Eduardo Cunha conspira para atirar Dilma aos leões no plenário. Se agora ela perde apoio político, apoio partidário, da sociedade organizada e, principalmente do povo, como espera transpor esses próximos meses e anos nessa maré de reveses e dificuldades? Hoje, só há dois caminhos: a renúncia ou o impeachment!

quinta-feira, 30 de julho de 2015

O PT destruiu o Plano Real:

O PT destruiu o "Plano Real"


Implantado em junho de 1994, sob o governo Itamar Franco, o “Plano Real” foi estabelecido, coordenado pelo então Ministro da Fazenda, Fernando Henrique Cardoso que conseguiu impor certa estabilização na economia brasileira, na moeda que desde 1965 até 1994 acumulava uma inflação astronômica de 1,1 Trilhões Por Cento (1,100.000.000.000.000%). O brasileiro já não suportava conviver com aquela trágica situação que afetava principalmente os mais pobres. Haviam as maquininhas de afixar os preços nos produtos em supermercados que em muitas situações variavam duas ou mais vezes ao dia! No governo Sarney, houve uma escalada inflacionária de 83% ao mês corroendo os preços e a moeda variava incessantemente. Prá se ter uma idéia, após o lançamento do “Plano Real”, em 1994, a nova moeda variava entre U$ 1,00 U$ 1,20. Em 2003 o dólar norte-americano valia cerca de R$ 3,90 caindo em 2006 para R$ 2,20.  Os salários eram corroídos pela inflação crescente. O “Plano Real” conseguiu deter a espiral inflacionária e a partir da criação da nova moeda, o Real (R$) o Brasil conheceu bons anos de estabilidade monetária, fiscal e econômica.

O padrão de vida dos brasileiros melhorou sensivelmente com a nova moeda, adquirindo confiança no exterior. Esta bonança na economia garantiu a eleição do tucano Fernando Henrique Cardoso para presidente da República sendo reeleito para novo mandato na seqüência. O PT junto com os partidos de oposição desencadeou violenta campanha contra o então presidente FHC e eram comuns nas cidades, muros e fachadas com o slogan “Fora FHC”. Movimentos pedindo o impeachment eram a praxe de Lula e seus asseclas. Hoje, falar em impeachment é golpe, naquela época era a pauta da oposição. Mas, a despeito da pressão dos petistas e outros comunistas, o governo soube transpor as águas turvas garantindo a estabilidade da moeda e da economia. Os brasileiros puderam viajar ao exterior, pois o Real era bastante valorizado frente ao Dólar e a estabilidade econômica atraiu muitos investimentos internacionais. Lula foi eleito e recebeu um país pacificado, com lastro e respeito perante o mundo. O presidente eleito pelo PT herdou um governo organizado e com as contas públicas em ordem.

Agora, depois desses 12 anos de governo petista, Lula e sua sucessora Dilma Rousseff conseguem o inimaginável! Destruir o “Plano Real”. Dilma durante a campanha eleitoral usou de todo estratagema para esconder dados oficiais, números verdadeiros, apresentando de forma mentirosa, enganosa uma economia que segundo ela estava ilesa da crise internacional. Dilma falseou dados do IPEA, do IBGE, entidades outrora consideradas sérias e respeitadas, mas que foram “aparelhadas” pelo governo petista para enganar, mentir ao povo. No ano passado, uma alta funcionária do Banco Santander, emitiu um relatório interno dirigido aos clientes e acionistas do banco, mostrando um pavoroso e dantesco horizonte para a economia este ano. A funcionária foi perseguida por Lula, pelo PT, demitida e o banco expediu um comunicado        “desmentindo” o relatório. Ela dizia a verdade que Dilma e o PT fizeram de tudo para esconder. Agora estamos aí, atolados numa crise medonha, o governo perdido, desmoralizado. A presidente refém do PMDB e sem rumo e sem dinheiro. O governo faz cortes na Educação, Saúde e outros setores estratégicos tentando se manter no poder. A sombra de um impeachment assusta os petistas. A moeda está totalmente desvalorizada. Hoje, uma nota de R$ 100,00 (valor de face) está valendo cerca de R$ 51,26, ou seja, o fantasma da inflação voltou os salários corroídos, os preços subindo velozmente e o amanhã é uma total incerteza. 



quinta-feira, 23 de julho de 2015

Em 2016, candidatos à míngua!

Em 2016, a fonte vai secar para candidatos! 


As grandes empreiteiras sempre foram "generosas" com praticamente todos os partidos políticos do Brasil, alimentando essa voraz corrupção. Em 2016, tende a secar estas fontes de dinheiro.

As eleições municipais de 2016 ficarão marcadas como as mais simples, baratas e sem muito investimento por parte de partidos e candidatos. A atual legislação eleitoral, mesmo capenga já impunha certo rigor no manuseio de dinheiro, doações, pagamentos, prestação de conta, tanto que foram inúmeros candidatos em Araçatuba, acusados, denunciados, processados e até perderam o mandato como foi o caso do vereador Rosaldo de Oliveira (PROS) que ainda está sub-júdice aguardando julgamento de recursos, mas chegou ser afastado do cargo por um ano. O prefeito Cido Sério (PT), seu vice Carlos Hernandes (PMDB), o suplente de deputado estadual, Dilador Borges (PSDB), respondem processos ou já foram condenados. O profº. Vinicius Sanches (PRTB) recebeu uma pesada condenação, recorreu, foi parcialmente perdoado e deverá pagar umas 30 parcelas de R$ 300,00 mais ou menos. O juiz eleitoral passado, o Dr. Emerson Sumariva Jr. deitou e rolou com a caneta em cima de candidatos de todos partidos aplicando inúmeras multas. Foi salutar, benéfica sua atitude, pois com certeza veio moralizar esse terreno fértil da prosmicüidade nessas relações nem sempre limpas entre candidatos, partidos, eleitores, financiadores da campanha. Só não tem anjos nesse meio.

Com este escândalo da “Operação Lava-Jato” e a prisão e condenação de magnatas empreiteiros acostumados a doar milhões e milhões para campanhas eleitorais, a situação tende a ficar difícil nas próximas eleições. Temerosos com o endurecimento das autoridades judiciais, a ação sempre eficaz da Polícia Federal, os partidos e candidatos sentirão certo sumiço na avalanche, nos sacos e malas de dinheiro comuns nesta época de eleições onde a corrupção campeia sem dispensar nenhum partido. PT, PMDB, PP, são os campeões em receber o agrado das grandes empreiteiras visto estarem na base de apoio ao governo. Mas os financiadores de campanhas, não possuem preferência por siglas. Aí nessa enxurrada da corrupção, somam-se ainda PSDB, PDT, DEM, etc. Ninguém escapa para dizer-se santo com as mãos limpas de nunca ter recebido doações de origem duvidosa. Os partidos nanicos recebem também, mas num nível menor, condizente com suas inexpressivas figuras e a pouca importância e densidade eleitoral. Muitos desses partidos nanicos, “vendem” os poucos segundos que dispõem no TV e rádio.

A prisão dos presidentes, altos diretores e executivos das maiores empreiteiras brasileiras – Odebrecht, Camargo Correa, OAS, Queiróz Galvão, etc., deixou todo setor com a “barba de molho”. Além de frearem os investimentos, temem perder espaço em futuras licitações e concessões públicas. Em Araçatuba, tivemos um caso escandaloso, vergonhoso! A OAS, que diz estar falida, doou à campanha de Cidinha Lacerda (PT), ex-esposa do atual prefeito Cido Sério, cerca de R$ 900.000,00! Segundo a coordenação da campanha desta candidata, a “empresa via grande potencialidade política nesta candidatura”! Quebraram a cara os marqueteiros de plantão que devem ter aconselhado esta doação imoral. Cidinha Lacerda foi um fiasco quando se abriu as urnas! Um vexame! Detalhe – Essa OAS é na verdade a dona da SAMAR (nome de fantasia) dado ao antigo DAEA que o prefeito Cido Sério deu em concessão por 30 anos a esta empresa. Por que a OAS por uma questão de isonomia também não doou para a campanha de Dilador Borges, Cido Saraiva, os candidatos da terra, de fato com maiores potencialidades eleitorais. Estranho Né?! Coisas inexplicáveis da política. Mas em 2016, a fonte vai secar prá todo mundo!