sexta-feira, 22 de abril de 2016

Dilma foi mesmo torturada?

Dilma foi mesmo torturada?

O Coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra

Esquecido nos últimos anos, o Coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, morto no ano passado, virou centro das atenções na mídia, nas redes sociais, alvo de debates, discussões e muita polêmica por ter sido lembrado pelo deputado Jair Bolsonaro, ao proferir seu voto na sessão do impeachment, que prestou uma merecida e louvável homenagem a este militar injustamente perseguido pelo PT, que o acusa de, supostamente ter torturado a atual presidente da República, em uma das instalações dos órgãos de segurança durante o regime militar.

O PT criou falsamente uma tal “Comissão  da Verdade”, um autêntico tribunal da inquisição revanchista, revisionista com a única finalidade de se encontrar “bodes expiatórios” para mostrar ao seu público. Era um imperativo para os intelectuais da esquerda buscarem pessoas ainda vivas, ligadas aos governos militares para dar mostras de um cenário irreal, inverídico, mentiroso. Essa “Comissão da Verdade” só foi atrás de nomes ligados ao regime. Ninguém diz nada sobre os terroristas que atuaram no Brasil naquele período, claro, esses hoje são venerados como heróis, seus nomes são dados em escolas, ruas, etc. 

Vivíamos o auge dos governos militares e esses movimentos terroristas agiam na forma usual de sempre  ̶   atacavam delegacias de polícia, unidades militares e quartéis, dezenas de soldados das Forças Armadas foram covardemente assassinados, sofreram atentados terroristas, como o caso mais emblemático do soldado Mário Kozel Filho, morto por um grupo terrorista do qual Dilma Rousseff fazia parte, mas isso, óbviamente a tal “Comissão da Verdade” não aborda. José Dirceu, Genoíno, Lamarca, Mariguella e tantos outros outrora terroristas e hoje elevados à beatificação não são analisado nessa comissão.

Agora, a presidente Dilma e seus defensores deveriam explicar as razões de sua prisão, os motivos que  ela alega ter sido torturada, se é que foi mesmo torturada. Há relatos, depoimentos de companheiros de cela que  negam tais fatos. Com certeza, prefiro acreditar que todas essas infamantes declarações foram urdidas nos porões do PT para se criar um mito, uma lenda, jogar na opinião pública uma estória mentirosa. A verdade é que Dilma Rousseff participou de grupos terroristas, assaltou bancos para obter dinheiro para sustentar os ataques aos militares, envolveu-se no histórico roubo de um cofre da casa do ex-governador paulista Ademar de Barros, mas claro, isso a “Comissão da Verdade” não pesquisa, não divulga.

O regime militar tinha que agir para conter esses grupos terroristas que visavam implantar no Brasil uma ditadura comunista. Fernando Gabeira, então companheiro nos atos terroristas, participou até do seqüestro do embaixador americano, Ulbrik, posteriormente virou até deputado, diz até hoje, que o intuito era impor o comunismo. Eduardo Jorge, do PV, candidato a presidência, também dá esse mesmo depoimento. As esquerdas queriam impor um regime comunista. Claro, o PT hoje, cheio de virgens vestais, imaculados e com virtudes peregrinas, precisam de um Brilhante Ustra, morto, não pode falar, se defender. Bolsonaro foi  acima de tudo patriota, ao reverenciar sua memória. Entre Dilma e Ustra, fico com este ultimo. Honrou sua farda. 

sábado, 9 de abril de 2016

ARAÇATUBA: ENCONTRADO O CANDIDATO!

Cido Sério vai apoiar Luís Fernando Ramos! 

Só falta a "festa" para Cido Sério ungir Luis Fernando seu candidato

Apesar de o prefeito Cido Sério (PT) ter marcado o final desta semana para anunciar a escolha do candidato dentre os partidos de seu grupo que ele vai apoiar tudo leva a crer segundo aliados do petista, a escolha já está feita e recaiu sobre o nome do empresário Luís Fernando Arruda Ramos (PTB), proprietário da empresa de construção, Lomy Engenharia. Este inclusive já está sendo convidado para ir ao gabinete participar de eventos institucionais, como foi a posse do novo secretário de Esportes. Luis Fernando parece incomodado, deve estar se sentindo um corpo estranho em meio aos petistas. Na verdade, ele tem que ficar mesmo com “um pé atrás”, pois confiar no prefeito Cido Sério, ele errou duas vezes. Em 2012 deveria ter sido o candidato a vice-prefeito na chapa do petista. Na hora “H” foi apunhalado pelas costas com a manutenção de Carlos Hernandes. Em 2014, deveria ter recebido o apoio de Cido Sério para deputado estadual. Mais uma vez puxaram-lhe o tapete e o prefeito apoiou sua ex-esposa Cidinha Lacerda. Como gato escaldado tem medo d’água... Entretanto, este casamento é um tanto estranho, pois deveria ser entre o PT e o PTB, ocorre num verdadeiro clima de adultério, visto que agora o traído, o “corno” é o próprio PT, abandonado no altar por Cido Sério.

A política é sempre cheia de surpresas, de nuances desagradáveis. Em geral, acordos políticos foram feitos para serem quebrados. Esta anômala situação deste apoio incestuoso entre Cido Sério e Luís Fernando (PTB), decorre de uma situação sem saída. Em meio aos nomes postos em seu grupo, Cido Sério praticamente não enxergou viabilidade, densidade eleitoral em nenhum deles, capazes de enfrentar e derrotar a dupla Dilador Borges-Edna Flor. Por seu turno, Luís Fernando embarcou nessa viagem duvidosa por absoluta falta de alternativa. A candidatura do petebista vinha se exaurindo, perdendo fôlego, já estando a caminho da UTI, desde o lançamento do nome de Edna Flor na dobradinha com o tucano Dilador. Luís Fernando nesses três meses desde dezembro não conseguiu viabilizar, encontrar um candidato a vice em sua chapa para estar à altura do nome, do prestígio e do imenso poder eleitoral de Edna Flor e sua candidatura foi se esvaziando. Aceitar o apoio de Cido sério deve ter sido algo difícil de engolir, pois a impopularidade do prefeito de Araçatuba aliada à imensa insatisfação com o PT nacional e os petistas, não deve ter sido nada encorajador.

Sem respaldo de um bom nome para vice, sem apoio de partidos fortes para formar uma boa coligação e eventual base de sustentação no legislativo, Luís Fernando, sem muita experiência no trato com essas raposas velhas, esses líderes de partidos interessados em muitas negociatas nada republicanas, sem um bom assessoramento político, sem um discurso convincente, acabou se perdendo pelo caminho e não teve como fugir ao convite desse apoio indigesto de Cido Sério. Luís Fernando nunca disputou um cargo eletivo, tem boas idéias, boas intenções, mas a realidade é bem outra. Ele costuma escrever belos e longos artigos sobre a “cidade inteligente”, a “cidade ideal”, mas, pura utopia, algo inaplicável para alguém que luta para receber uma prefeitura falida, sem recursos para comprar simples medicamentos, inchada de funcionários indicados por vereadores nessa triste relação pecaminosa entre o executivo e o legislativo. Suas idéias e propostas caberiam bem talvez em Dubai, Emirados Árabes, quem sabe. Cido Sério por sua vez ficará pelo menos dois anos sem mandato eletivo e em 2018 poderá estar inelegível graças aos inúmeros processos que responde nas justiças Federal, Estadual e Eleitoral.

A situação de Cido Sério é no mínimo confusa estranha. Ou ele já está de malas prontas para outro partido ou será expulso do PT por infidelidade partidária. A relação entre o prefeito e seu partido azedou desde a reeleição de Fernando Zar a quem Cido Sério sequer recebe em gabinete e nem o cumprimenta em público. O PT por sua vez, se sente como a “noiva feia desprezada”, deverá lançar a candidatura-kamikaze do secretário de Cultura Hélio Consolaro que também fica numa “saia-justa”, pois terá que deixar o cargo. O PT nem comparecerá a tal reunião dia 16, quando na verdade, o nome de Luís Fernando Ramos será sacramentado, abençoado (ou amaldiçoado) por Cido Sério. E o tal candidato Edérson Silva que se anunciou como o “melhor candidato”, que contaria como apoio do prefeito Cido Sério, que em sua visão vêsga, realizou a melhor, a maior administração da história de Araçatuba, como é que fica nesta estória de autêntica “infidelidade conjugal”?   

sexta-feira, 1 de abril de 2016

PROCURA-SE UM CANDIDATO!

Araçatuba: Procura-se um candidato !


O prefeito Cido Sério (PT) se reuniu com lideranças políticas e presidentes de pelo menos 16 partidos (PT, PMDB, PMN, PTC, PRP, PHS, PTdoB, PSDC, PMB, PR, PTB, PDT, PTN, PSL, PROS  e PCdoB) para tentar achar um nome de consenso a ser lançado como candidato a prefeito de Araçatuba apoiado por ele e seu grupo político. Estranhamente não compareceram representantes do PV, PSD, DEM e da Rede da Marina, que eram aguardados. Estranho também que a reunião aconteceu num hotel no centro da cidade, cujo proprietário é o empresário Luis Fernando Arruda Ramos, pretenso candidato a prefeito pelo PTB e que também não estava presente. Cido Sério, segundo pessoas presentes sequer olhou na cara e nem cumprimentou o presidente local de seu partido, PT, Fernando Zar, que insiste nesse papel ridículo de bajular, lamber as botas do prefeito que lhe despreza. Nesse sentido inclusive, Hélio Consolaro, secretário municipal da Cultura perguntou esta semana – “Qual é o partido de Cido Sério?” posto que ele é filiado ao PT mas anuncia apoiar candidatos de outras siglas. Depois de muitas discussões nesse emaranhado, nessa sopa de letrinhas, o prefeito disse que vai aguardar até o dia 16 de abril para tomar uma posição.

Cido Sério já declarou apoio aos nomes de Carlos Hernandes (PMDB) e do empresário Luis Fernando (PTB). Também disputam o “apoio” do prefeito, Julio Castilho (PHS), Hélio Consolaro (PT) e do ex-secretário Edérson Silva (PDT). Entretanto, há no ar um jogo de interesses que inviabiliza uma série de situações. O PT, em tom desafiador a Cido Sério já anunciou Hélio Consolaro como candidato independentemente de qualquer decisão do prefeito. É uma candidatura “kamikaze”, diante da situação de total desmoralização que o partido vive, os inúmeros escândalos, a debandada geral com muita gente abandonando a canoa furada do PT. Esta candidatura é apenas para o partido marcar presença e eventualmente Consolaro atacar, bater em Dilador Borges (PSDB). Consolaro é realista e sabe que não se elegeria nem a vereador. Hoje, os “militontos” petistas juntos lotariam uma kombi. Julio de Castilho (PHS) é um ilustre desconhecido que também não se elege nem a vereador. Edérson Silva, que vergonhosamente abandonou o PT trocando por um desses partidos de aluguel, o PDT, encontra-se na mesma situação. Está sendo objeto de investigação no escandaloso desvio de R$ 15 Milhões do caso de corrupção do Estaleiro Rio Tietê.

Já Luis Fernando Ramos, do PTB, teve sua candidatura bombardeada dentro do próprio partido pelo vereador Jaime que sempre preferiu manter-se unido ao grupo de Cido Sério. Só mais recentemente com a intervenção do deputado Campos Machado, o vereador Jaime esboça uma pálida manifestação de apoio. O problema todo reside numa confusa interpretação dos anseios, desejos desse mundo de partidos entre os quais essa miríade de nanicos acostumados a mamarem nas têtas da prefeitura e tal quais leitões prontos para o abate, sempre foram bem sustentados pelo prefeito Cido Sério. Vários desses pseudos-líderes são ocupantes de cargos comissionados, muitos nem comparecem ao trabalho, mantendo essa relação incestuosa, pecaminosa com o prefeito. Vendem seus horários no rádio e TV e trocam apoio político por benesses oferecidas pelo executivo. De outro lado, quem deseja hoje nessa situação trágica do PT, ter o apoio de Cido Sério?

O prefeito Cido Sério (PT) se reuniu com lideranças políticas e presidentes de pelo menos 16 partidos (PT, PMDB, PMN, PTC, PRP, PHS, PTdoB, PSDC, PMB, PR, PTB, PDT, PTN, PSL, PROS  e PCdoB) para tentar achar um nome de consenso a ser lançado como candidato a prefeito de Araçatuba apoiado por ele e seu grupo político. Estranhamente não compareceram representantes do PV, DEM e da Rede da Marina, que eram aguardados. Estranho também que a reunião aconteceu num hotel no centro da cidade, cujo proprietário é o empresário Luis Fernando Arruda Ramos, pretenso candidato a prefeito pelo PTB e que também não estava presente. Cido Sério, segundo pessoas presentes sequer olhou na cara e nem cumprimentou o presidente local de seu partido, PT, Fernando Zar, que insiste nesse papel ridículo de bajular, lamber as botas do prefeito que lhe despreza. Nesse sentido inclusive, Hélio Consolaro, secretário municipal da Cultura perguntou esta semana – “Qual é o partido de Cido Sério?” posto que ele é filiado ao PT mas anuncia apoiar candidatos de outras siglas. Depois de muitas discussões nesse emaranhado, nessa sopa de letrinhas, o prefeito disse que vai aguardar até o dia 16 de abril para tomar uma posição.

Cido Sério já declarou apoio aos nomes de Carlos Hernandes (PMDB) e do empresário Luis Fernando (PTB). Também disputam o “apoio” do prefeito, Julio Castilho (PHS), Hélio Consolaro (PT) e do ex-secretário Edérson Silva (PDT). Entretanto, há no ar um jogo de interesses que inviabiliza uma série de situações. O PT, em tom desafiador a Cido Sério já anunciou Hélio Consolaro como candidato independentemente de qualquer decisão do prefeito. É uma candidatura “kamikaze”, diante da situação de total desmoralização que o partido vive, os inúmeros escândalos, a debandada geral com muita gente abandonando a canoa furada do PT. Esta candidatura é apenas para o partido marcar presença e eventualmente Consolaro atacar, bater em Dilador Borges (PSDB). Consolaro é realista e sabe que não se elegeria nem a vereador. Hoje, os “militontos” petistas juntos lotariam uma kombi. Julio de Castilho (PHS) é um ilustre desconhecido que também não se elege nem a vereador. Edérson Silva, que vergonhosamente abandonou o PT trocando por um desses partidos de aluguel, o PDT, encontra-se na mesma situação. Está sendo objeto de investigação no escandaloso desvio de R$ 15 Milhões do caso de corrupção do Estaleiro Rio Tietê.

Já Luis Fernando Ramos, do PTB, teve sua candidatura bombardeada dentro do próprio partido pelo vereador Jaime que sempre preferiu manter-se unido ao grupo de Cido Sério. Só mais recentemente com a intervenção do deputado Campos Machado, o vereador Jaime esboça uma pálida manifestação de apoio. O problema todo reside numa confusa interpretação dos anseios, desejos desse mundo de partidos entre os quais essa miríade de nanicos acostumados a mamarem nas têtas da prefeitura e tal quais leitões prontos para o abate, sempre foram bem sustentados pelo prefeito Cido Sério. Vários desses pseudos-líderes são ocupantes de cargos comissionados, muitos nem comparecem ao trabalho, mantendo essa relação incestuosa, pecaminosa com o prefeito. Vendem seus horários no rádio e TV e trocam apoio político por benesses oferecidas pelo executivo. De outro lado, quem deseja hoje nessa situação trágica do PT, ter o apoio de Cido Sério?

Qual candidato teria coragem de sair às ruas de braço dado com o prefeito Cido Sério em busca de votos? Quem carregaria a bandeira vermelha comunista do PT, enlameada na corrupção e na roubalheira? Enquanto do lado oposicionista a candidatura de Dilador Borges e Edna Flor, ambas pessoas públicas honradas, decentes com as mãos limpas, ganham adeptos todos os dias, a campanha está firme, robusta e no gosto popular, esse grupo liderado pelo prefeito Cido Sério, encontra-se desorientado, perdido. Não falam a mesma língua, o mesmo discurso, havendo um enorme temor de que quanto mais o prefeito demore em decidir, vai ficando difícil alcançar a candidatura tucana que já vem desde novembro passado sendo discutida nas ruas, nas esquinas da cidade. Pior ainda é que dependendo do nome que o atual chefe do executivo escolher, com toda certeza não terá a unanimidade esperada, decorrendo daí uma debandada maior rumo ao nº 45 da Rua Chiquita Fernandes, ironicamente, apenas um quarteirão da prefeitura de Araçatuba. Esta semana, até o antigo líder político Zé Américo Nascimento, um aliado histórico do petismo, anunciou que vai apoiar o tucano Dilador Borges. E agora?! Não falam a mesma língua, o mesmo discurso, havendo um enorme temor de que quanto mais o prefeito demore em decidir, vai ficando difícil alcançar a candidatura tucana que já vem desde novembro passado sendo discutida nas ruas, nas esquinas da cidade. Pior ainda é que dependendo do nome que o atual chefe do executivo escolher, com toda certeza não terá a unanimidade esperada, decorrendo daí uma debandada maior rumo ao nº 45 da Rua Chiquita Fernandes, ironicamente, apenas um quarteirão da prefeitura de Araçatuba. Esta semana, até o antigo líder político Zé Américo Nascimento, um aliado histórico do petismo, anunciou que vai apoiar o tucano Dilador Borges. E agora?!



sábado, 26 de março de 2016

PT: O FIM SE APROXIMA!

PT: O FIM SE APROXIMA!


Esta será uma semana decisiva para o governo, para Lula e para o próprio PT. O PMDB se reúne para discutir o plano de “desembarcar” do governo, entregar seus cargos no ministério e ampliar as hostes oposicionistas, fortalecendo o grupo que quer aprovar o impeachment da presidente Dilma. Há ainda um pequeno grupo dentro do PMDB que resiste a esta proposta, ministros, pessoas agarradas a cargos federais, seduzidos pela ação delitiva e corrupta de um convencimento através da compra de consciências em troca de cargos e poder. De qualquer forma, a saída do PMDB liderada pelo vice-presidente Michel Temer provocará uma erosão ainda mais nas bases de apoio do governo petista. É dado como certo que outros partidos pequenos, como PP, PR, PSDB e PRB se juntarão a esta “diáspora” fugindo da maldição petista. Em ano eleitoral é de bom alvitre ficar longe de tudo que possa macular, arranhar a imagem de um político, especialmente num momento em que a marca PT está desacreditada, enxovalhada, arruinada, jogada na lama. Muitos eventuais candidatos estão saindo do próprio PT e outros partidos próximos ao governo diante da expressiva condenação que o partido vem sofrendo por parte da opinião pública.

Dilma perdeu a credibilidade, não consegue governar, há uma letal paralisia na máquina governamental. Seus projetos emperram no congresso e a presidente se dedica apenas e tão somente cuidar de sua defesa e na cruel tentativa de assegurar os 172 votos necessários para evitar o processo de impeachment que está fluindo na Câmara. Praticamente ela só tem até o próximo dia 4 de abril para apresentar sua defesa diante da comissão do impeachment. Daí prá frente, prazos para recursos, ouvir testemunhas e daqui para o final deste mês de abril, o inevitável ocorrerá ▬ Se aprovado o processo será encaminhado ao Senado. O afastamento da presidente por 180 dias será imediato. Temer assumindo e formando uma ampla frente de partidos coligados como o PSDB, DEM, PPS e o próprio PMDB conduzirão o governo e lançará uma pá de cal sobre o caixão de Dilma e do PT. É algo esperado, aguardado por uma imensa maioria de cidadãos que há meses estão protestando nas ruas deste país clamando a derrubada deste governo corrupto.

A situação atual da presidente é difícil, insustentável. Ela acaba de anunciar um déficit nas contas públicas em torno de R$ 96 Bilhões de Reais! Algo inimaginável! Se, em 2014 aconteceram as tais “pedaladas” que desaguaram nesse processo de cassação, depois 2015 PIB negativo. Estamos apenas no primeiro trimestre do ano e o governo, acuado, sem saída já anuncia um número gigantesco que prenuncia que esta crise tende a aumentar e certamente 2016, 2017 estarão condenados a outros números negativos como desemprego, elevação do custo de vida, aumento generalizado dos preços, aumento da pressão inflacionária, perda do poder de compra e a incapacidade dos poderes públicos como governadores e prefeitos em verem suas contas em situação de dificuldade, impedindo-os de atenderem às mais básicas da população. Um exemplo claro disso é em Araçatuba, onde o prefeito petista, não conseguiu conceder sequer um centavo de reajuste ao funcionalismo municipal. Agora, depois de muitas discussões, enviou à câmara, um minguado projeto reajustando os vencimentos de 2014! Pasmem!!!

Enfim, o PT está simplesmente colhendo aquilo que plantou. Roubou, corrompeu, traiu o povo, assaltou os cofres públicos, destruiu a Petrobrás, desmoralizou a política exterior do país, humilhou o Brasil diante de outras nações. Jogou na lama dignidade pública, rasgou a Constituição Federal, comprou consciências, subornou parlamentares em troca de apoio e enxovalhou a honra nacional. O PT deixa um legado de destruição, de terra arrasada, de desmoralização completa da classe política. É sem dúvida o pior partido que já existiu no Brasil. A cidadania, os patriotas nacionalistas clamam nas ruas por mudanças, pela derrubada deste governo irresponsável e insano e busca encontrar uma saída para este terrível impasse, essa encruzilhada que esta horda pior que o exército de Átila nos empurrou. O povo ordeiro e trabalhador que paga impostos, que sustenta e carrega este país nas costas, que gera emprego e renda, espera que esses dias, marquem de fato o fim deste péssimo governo cuja tônica foi a mentira, a corrupção, transformando a atividade política num verdadeiro e nefasto balcão de negócios.      

sábado, 19 de março de 2016

O FIM DO LULA

O crepúsculo de um falso deus - Lula!


A tentativa da presidentE Dilma Rousseff em nomear seu antecessor Luiz Ignácio Lula da Silva como ministro da Casa Civil, foi o último gesto de desespero de um governo combalido, um governo com o mais baixos índices de popularidade, desacreditado nos meios empresariais e econômicos, nos estertores finais, como a última bala na agulha, para outros, a ultima vela na escuridão próxima. Lula e seu partido estão em baixa, mergulhados em inúmeros escândalos de corrupção que atingiu até mesmo a presidência da República. Com a divulgação dos áudios de telefonemas entre Lula e diversos interlocutores petistas, ficou evidente o medo, o desespero do mesmo ter sua prisão decretada a qualquer momento. E, para abafar um crime, cometeram outros. Lula, num momento de destempero verbal atacou os poderes da República, ofendendo os ministros do STF, do STJ, os presidentes da Câmara e Senado, além do Procurador Geral da República. Lula traz à luz, a medida de como se processam as relações incestuosas entre os titulares dos mais elevados cargos da República. Fica evidente a troca de favores pessoais, atos ilícitos em troca de cargos e poder. Lula desnudou a República deixando inúmeras e importantes autoridades numa perfeita saia justa.

Tudo que Lula disse nas várias conversas, é público e notório. Ele não mentiu. Ele disse a pura realidade. Qualquer colegial deste país sabe a forma como se processa essas nomeações para ministros nos tribunais superiores, um equívoco criado pelos constituintes de 1988. Todo mundo sabe que os eventuais indicados são “cartas marcadas”. O ministro Luiz Fux não escondeu de ninguém o périplo que ele empreendeu carregando uma grossa pasta com cópias de seu curriculum vitae, batendo de porta em porta de gabinetes de senadores pedindo sua aprovação na sabatina que o Senado aplica, ou finge aplicar. Agora, o país assiste a vergonhosa nomeação da filha deste ministro, como desembargadora no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, uma pessoa de apenas 34 anos, sem grande experiência na atividade jurisdicional em detrimento de nomes mais respeitáveis e competentes. Mas estamos ainda na vigência do quesito básico do QI (quem indicou). Lula, desesperado com sua incômoda situação pessoal, agora cobra das autoridades que alhures ele indicou e nomeou favores pessoais.


A quebra do sigilo telefônico de Lula trouxe à luz, situações inimagináveis numa democracia, num Estado de direito pleno, demonstrando os abusos de poder, as exigências descabidas, inoportunas e ilegais entre autoridades públicas que deveriam cumprir e fazer cumprir a lei. Lula vive seu crepúsculo pessoal, seu fim. Antes, uma imagem respeitada e admirada pelo mundo afora, Lula hoje se esconde do povo. Em tempos de sindicalista, Lula freqüentava os botecos nas esquinas bebendo e fumando com seus iguais. Hoje Lula não pode sequer se dar ao luxo de ir numa simples padaria de esquina, num shopping center. Tornou-se uma figura abjeta, detestável, repugnante, odiosa. Envolvido nessas questões nebulosas e contraditórias de um sítio em Atibaia e um apartamento no Guarujá, Lula agora é prisioneiro de si mesmo, destruindo sua imagem irretocável de pai de família tornando-se um líder de uma autêntica quadrilha criminosa, um verdadeiro gangster tupiniquim odiado e desprezado por parcela significativa da sociedade. Lula por hora só agrada aos fanáticos e cegos petistas que ainda lhe devotam uma idolatria doentia. 

domingo, 13 de março de 2016

MANIFESTAÇÃO: "OUVIR A VOZ ROUCA DAS RUAS"

RUAS: O recado está dado!


O velho Doutor Ulisses (Guimarães), do alto de sua sabedoria e experiência política, lá pelos idos dos anos 80, em plena efervescência oposicionista contra os governos militares dizia: “...Temos que ouvir a voz rouca das ruas...”. E ainda – “Só o povo nas ruas mete medo nos políticos”. E ele tinha razão. Em 1984, na Pça. da Sé em São Paulo, realizou-se a maior manifestação política contra o regime militar que já agonizava. Foi o comício das “Diretas já!”. No ano seguinte, apesar da emenda Dante de Oliveira não ter sido aprovada, Tancredo Neves foi eleito indiretamente presidente da República, pondo fim ao período de governos militares. Agora, cerca de 30 anos passados, São Paulo protagoniza mais um episódio grandioso pondo na Avenida Paulista, cerca de 1.200.000 segundo a PM, 450 mil para  o Datafolha. Os organizadores falam em 2 milhões de pessoas que foram protestar contra o governo da presidente Dilma, pedindo seu impeachment, contra o PT e pedindo a prisão do ex-presidente Lula. Por todo o Brasil o povo saiu às ruas de forma pacífica, tranqüila, não se registrando nenhum enfrentamento de grupos opostos. A gigantesca manifestação mostrou que a sociedade brasileira, a democracia brasileira está sólida, as instituições funcionam e o povo soube protestar respeitosamente.

O recado das ruas foi dado. O povo brasileiro na sua grande totalidade não suporta mais este estado de coisas. Corrupção, desmandos, desvios de dinheiro público, roubalheira em todos os setores da administração pública, falcatruas e protecionismo a agentes públicos pegos roubando, corrompendo, assaltando os cofres públicos. As mazelas, os crimes de corrupção que se soma quase que todos os dias envolvendo ministros de Estado, senadores, deputados federais, estaduais, prefeitos, vereadores, agentes políticos em conluio com empresas privadas nos últimos anos provocaram uma sangria no erário em todos os níveis que acarreta a carestia, a alta inflacionária, a falta de recursos para a educação, saúde, transporte e segurança. O povo não agüenta mais os desmando, a desfaçatez de servidores públicos apanhados roubando, desviando dinheiro público. Muitos desses agentes, mesmo processados, condenados se valem de infindáveis mecanismos recursais da lenta e mastodôntica justiça brasileira para escaparem às garras da lei.

Está aí, o Supremo Tribunal Federal acaba de “perdoar” os crimes de vários que foram acusados no escândalo do “Mensalão” e estão por aí tranquilamente circulando, podendo inclusive já disputar as próximas eleições. É isso que leva o cidadão de bem a um total descrédito na ação da justiça. Vários crimes cometidos no seio deste governo estão sendo alvo de inúmeros processos, notadamente a “Operação Lava-Jato” que agora atingiu até mesmo o ex-presidente Lula que tenta de todas as formas escapar da “longa manus” do juiz Sérgio Moro. O governo da presidente Dilma Rousseff agoniza. Além das constantes más notícias, neste final de semana, o PMDB realizou sua convenção nacional onde a maioria quer o total afastamento do governo, a entrega dos cargos e ministérios e apóiam o impedimento da governante petista. O PMDB já ensaia nos bastidores um acordo com o PSDB, DEM e outros partidos de oposição para se criar uma frente em apoio a Michel Temer em caso da queda iminente de Dilma. Seria um governo nos moldes daquele de Itamar Franco depois do impeachment de Fernando Collor.

O fim do governo petista é uma questão de tempo. De um lado essa gigantesca manifestação popular vem o recado forte da voz rouca das ruas, ou seja, há um espírito nacional que quer o impeachment da presidente que se vê cansada, combalida, quase sem forças para resistir. De outro, o processo que corre no TSE  para a cassação da chapa Dilma/Temer que pode aumentar essa agonia. A economia nacional está em frangalhos, os números e as estatísticas são os piores possíveis, pois o governo está numa verdadeira UTI sem como esboçar reação. A confirmar o afastamento do PMDB, a entrega de cargos e ministérios, a Dilma não restará outro caminho que a renúncia, pois como irá continuar governando sem a mínima sustentação no congresso?  O PT tem a maioria de seus líderes sendo processados, outros condenados, outros ainda já presos. A espada do juiz Moro repousa sobre a cabeça de Lula cuja situação piorou ainda mais com outra ameaça de prisão agora pela justiça paulista. As novas denúncias contra Lula que, após deixar o governo, furtou peças de elevado valor histórico que pertencem ao patrimônio do povo brasileiro, azedaram de vez sua situação. Quem viver verá!  

sábado, 5 de março de 2016

Um farsante mentiroso chamado Lula!

UM FARSANTE MENTIROSO CHAMADO LULA!

O "homi" tá acabado!

A ida de Luiz Ignácio Lula da Silva, ex-presidente da República para prestar esclarecimentos diante de um delegado federal em S. Paulo, parou o país! Cercado por um batalhão de fotógrafos, repórteres, policiais e tendo a rua onde mora transformada em campo de batalha entre cidadãos patriotas que protestavam contra a corrupção e de outro, petistas, “militontos” muitos desses pagos, transtornou a vida do paulistano e estabeleceu um clima de tensão no Brasil. Depois de responder perguntas à cerca do apartamento triplex no Guarujá, do sítio em Atibaia e também sobre suas palestras e o Instituto Lula, este deixou o aeroporto de S. Paulo e na sede nacional do PT, Lula vomitou diatribes e aleivosias contra o juiz Moro, a Rede Globo, a mídia nacional e a oposição. Se auto-intitulando “jararaca”, Lula não economizou como sempre no cinismo, na desfaçatez, na mentira, no engodo. A visão é de um homem liquidado moralmente, destruído politicamente, vendo sua biografia (ou folha corrida para alguns), sendo enterrada no imenso lamaçal da corrupção e da roubalheira desde que ele e seu partido tomaram de assalto os cofres da República.

O próprio Lula admite que o PT está há tempos de cabeça baixa. E não é prá menos. Desde que explodiu o escândalo do “Mensalão”, os petistas nunca mais conseguiram reerguer-se, levantar a cabeça, mostrar a cara e defender-se da enxurrada de acusações, delações envolvendo os mais importantes quadros do partido e levando para o cárcere os nomes mais destacados e as lideranças nacionais, hoje presas acusadas e condenadas por corrupção, improbidade administrativa. A delação premiada feita pelo senador Delcídio Amaral foi a pá de cal para atingir diretamente Lula e até mesmo a presidente, todos enrascados, atolados até o pescoço em graves violações. A vida de Lula e Dilma hoje em dia desde a manhã até a noite é só dando explicações sobre os maus feitos que eles invariavelmente, como todos bandidos, se dizem inocentes. O PT sangra, se desmancha. De norte a sul a debandada é geral. Quem pretende ser candidato a cargo eletivo este ano, está pulando da canoa furada que se transformou o PT, numa situação de um salvem-se quem puder.


Lula mais uma vez tenta fazer um discurso pra os petistas desesperados que ainda confiam nele. São os “militontos” pagos, geralmente agregados a políticos petistas, formam a tropa de choque que vão para as ruas protestar, tumultuar. Os mais simples, os “massa de manobra”, geralmente pobres, gente da periferia, ligados ao MST, formam a tropa do “pão com mortadela”. Fanáticos, iludidos, desesperados que vão perder a casinha do “Minha Casa Minha Vida”, se atiram nos embates de ruas dão porrada, levam porrada tudo em nome de defender Lula. O PT agoniza, faz água e Lula, no desespero de por seu “exército” nas ruas, apela para a mentira,  para  vitimismo, para o ser perseguido. Por ser um “pobre” que não pode ter um apartamento triplex de cobertura diante da praia mais cara do Guarujá. Lula apela para a ignorância do inculto, dessa gentalha desesperada porque sabem que vão perder as têtas públicas, vão ser presos, condenados pela imensa rede de corrupção e roubalheira instalada no seio de toda a administração nacional. É o fim de Lula!